As 5 fases do luto e como passar por elas

por | jun 14, 2021

Os seres humanos possuem a capacidade de raciocinar sobre a consciência da finitude da vida. Porém, isso não quer dizer que pensem a respeito da morte ou estejam preparados para enfrentar o luto. Conhecer as 5 fases do luto pode ajudar os familiares e amigos que estão passando pelo processo de perda de alguém querido.

Afinal, o que é o luto?

O luto é o processo que se inicia logo após a perda de um ente querido. Não apenas pela morte é possível passar pelas fases de luto, mas quando terminamos um relacionamento ou perdemos um vínculo de trabalho também sofremos com esta perda – mesmo que em menor escala.

A pessoa enlutada passa por diversas fases do luto e é imprescindível que familiares e amigos próximos mostrem apoio durante todo o processo. Dependendo do vínculo que havia com aquele que se foi, a fase do luto pode durar meses e até anos.

Sentimentos de tristeza e raiva durante o processo podem ser normais, mas atente-se à gravidade que pode afetar a vida de quem está sofrendo. Por isso, conhecer as 5 fases do luto pode ser de grande valia na hora de ajudar alguém.

Quais são, então, as 5 fases do luto?

É importante frisar, antes de elencarmos as 5 fases do luto, que nem sempre a pessoa enlutada passa pelas 5 fases linearmente. Dependendo das competências emocionais de cada um e de suas experiências, cada pessoa pode viver as fases do luto de sua própria maneira.

Além disso, pessoas que perderam alguém repentinamente ou por uma doença, normalmente, vivem o luto de maneira diferente. E até mesmo a própria pessoa que está passando pela doença grave pode viver o luto sobre sua morte.

Primeira fase: negação

A primeira reação ao receber a notícia sobre a morte de um ente querido é negá-la A pessoa enlutada recusa-se a acreditar que isso pode mesmo ter acontecido. Essa fase pode durar de minutos a até mesmo anos.

A negação é uma reação cujo objetivo é tentar proteger a si mesmo de uma verdade inconveniente e da dor que terá que enfrentar a partir de então. Nesta fase, pode-se buscar o isolamento social e o distanciamento de qualquer lembrança do ente querido que se foi.

Segunda fase: raiva

O segundo estágio do luto é marcado por sentimentos como raiva, desespero, medo e angústia. Neste momento, a pessoa em luto não consegue raciocinar sobre seus sentimentos e atitudes e pode ter ataques de raiva e ser agressiva com outras pessoas e até destruindo objetos ou a propriedade alheia.

Ela pode ficar totalmente fora de si, sem conseguir focar na realidade.

Terceira fase: barganha ou negociação

Após a fase anterior não ter surtido efeito prático, é na terceira fase do luto que a pessoa tenta fazer algum tipo de negociação consigo mesma ou com Deus / entidade superior em que acredita.

Pensamentos como “e se eu tivesse feito isso” ou “se eu fizer tal coisa, consigo reverter o cenário” são muito comuns. Por ainda não aceitar o ocorrido, a pessoa enlutada tenta negociar para desfazer o acontecido – mesmo que, no fundo, saiba não ser possível.

Quarta fase: depressão

Após a barganha não ter sucesso, a pessoa em luto entra na fase da depressão. Este estágio pode ser o mais longo de todos, além de ser o que requer maior atenção entre os amigos e familiares que estão ajudando no processo de luto.

Aqui, é acometida uma grande tristeza e sofrimento, além do apego à dor da perda. É possível que essa dor gere ainda mais dor e a pessoa em luto acaba entrando num looping de um sofrimento que não tem fim.

a quarta fase do luto é marcada pela depressão

Caso você esteja acompanhando alguém que está neste estágio, não deixe de oferecer ajuda psicológica para que a pessoa em sofrimento consiga superar a tristeza e volte a realizar suas atividades.

Quinta fase: aceitação


A aceitação é o último estágio do luto, mesmo que a experiência não tenha sido linear. Nesta fase, a pessoa enlutada compreende a nova realidade de sua vida, que é a ausência diária daquele que partiu, e os sentimentos de raiva e tristeza já foram externalizados, tendo a pessoa agora paz.

a quinta fase do luto é a aceitação daquele que partiu)

A aceitação não quer dizer esquecimento daquele que partiu. Pelo contrário, as lembranças ainda estarão presentes e sentir saudade é normal. Aceitar significa conseguir conviver com a perda e saber que a morte, términos de relacionamentos ou fim de um ciclo profissional fazem parte da vida.

a morte faz parte da vida, aprenda a superar o luto

Por mais que seja difícil, a morte é algo iminente a todos, ela faz parte da vida. Pensarmos em nossa morte e conversarmos sobre isso com familiares e amigos deveria ser mais comum, pois ajudaria a normalizar algo que é tão presente na vida de todos, mas se tornou um tabu.

A única certeza que temos na vida é que iremos morrer e que iremos enfrentar o processo de luto de entes queridos. Caso você esteja com dificuldades de passar pelas fases do luto ou conheça alguém que esteja, procure a ajuda de um profissional de psicologia.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *