A romantização da maternidade

por | out 15, 2021

Ser ou não ser mãe? Com certeza essa pergunta fará parte de algum momento da vida de todas as mulheres. Tanto aquelas que sempre desejaram ser mães quanto as que nunca quiseram irão pensar sobre isso. Porém, a romantização da maternidade pode ser um motivo de frustração muito grande para ambos os lados.

Com as mulheres cada vez mais inseridas no mercado de trabalho, a maternidade ficou em segundo plano para uma grande maioria de possíveis mães. Porém, dessa escolha de não ser mãe nunca ou depois dos 30 anos, um sentimento de culpa pode surgir devido a uma certa pressão da sociedade.

Ao mesmo tempo que existem pessoas falando que as mulheres devem focar em seus estudos e trabalhos, também há aquelas pessoas que acham um absurdo você ainda não ter sido mãe aos 30 anos. Porém, esta é uma decisão importante que cabe apenas ao casal.

Ao engravidar e resolver encarar o desafio da maternidade, muitos obstáculos começam a aparecer, tais como o próprio desconforto da gestação e as incertezas e medos após o parto. Há muitos sentimentos e sensações novas que vão surgindo e cada etapa, desde a concepção do feto, sem data limite para acabar, é uma nova descoberta para a mulher.

Ao vermos fotos de ensaios de gestantes ou de newborn nas redes sociais, não percebemos as dificuldades que aquela mãe enfrentou – e ainda está enfrentando. A gestação pode ser sim muito desagradável e a grande maioria das mulheres não sente prazer ao estar grávida. Mas você não deve se culpar por isso nem achar que ama menos o seu filho por não estar “curtindo” a gestação!

Realmente é um processo incômodo o inchaço, gases, fome e enjoos, além de ser difícil sentar, dormir ou até colocar um sapato com um barrigão. Durante o parto, o processo também é árduo: muitas mulheres chegam a desmaiar de dor. Nos primeiros dias do bebê, tudo ainda está se ajustando: a nova mãe está na fase do puerpério e se recuperando do parto, a dor da amamentação, o casal ainda está se reconhecendo e se descobrindo como pais, cansaço, privação de sono e inúmeros desafios.

Perceber a maternidade real sem romantizá-la pode ser libertador, por um ponto de vista. São problemas reais de uma nova família real – e está tudo bem não sentir prazer com os desconfortos ou não achar a melhor experiência do mundo. O que importa é que uma nova vida agora depende de você e você pode sim dar muito amor e carinho sem romantizar a maternidade.

 

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *