Síndrome do pânico: sintomas e tratamento

por | jan 30, 2023

A síndrome do pânico é um dos transtornos de ansiedade mais comum, podendo surgir de forma repentina e sem uma razão aparente. Os episódios da síndrome são marcados por ataques de medo e ansiedade repentinos e costumam aumentar de intensidade em questão de minutos.

Apesar de não ser uma ameaça direta à vida do paciente, é importante observar os sintomas e preveni-los, pois a síndrome do pânico pode paralisar muitas pessoas diante da vida que, com medo, não conseguem controlar o próprio corpo.

Quais são os sintomas da síndrome do pânico?

De forma geral, a síndrome do pânico pode ser vista como um ataque de ansiedade muito mais intenso. Ela pode acontecer em qualquer lugar a qualquer momento, no qual o sujeito sente-se com medo e sobrecarregado, mesmo que não esteja em perigo.

Os sintomas da síndrome do pânico podem variar entre sensação repentina e excessiva de ansiedade ou medo, falta de ar, aperto no peito, coração acelerado, tremores, aumento da produção de suor, boca seca, calafrio, tontura, náusea, sensação de formigamento, zumbido nos ouvidos e medo de morrer. Além disso, a sensação de perigo iminente pode deixar a pessoa um pouco neurótica.

O ataque de pânico pode durar de 5 minutos a até algumas horas. A pessoa, inclusive, pode sentir que está tendo um derrame ou ataque cardíaco, podendo parar numa sala de emergência. Apesar de apresentar sintomas físicos, os danos costumam ser apenas psicológicos. Se não for tratada, a síndrome do pânico pode fazer com que a pessoa desenvolva outros transtornos, como agorafobia, que é um medo intenso de estar fora de casa ou em espaços fechados.

Qual é o tratamento para a síndrome do pânico?

A boa notícia é que tem cura. O tratamento da síndrome do pânico é, geralmente, um trabalho multidisciplinar entre psicólogos e psiquiatras. Por ser uma das variantes de crise de ansiedade, porém muito mais intensa, muitas pessoas se vêem necessitadas a tomar ansiolíticos.

Além disso, o tratamento da psicoterapia costuma trazer bons resultados a pacientes que, em questão de meses ou poucos anos, conseguem voltar a ter uma rotina normal.

O que fazer durante uma crise de pânico?

Se você já faz tratamento com psicóloga e consegue ficar consciente da crise quando passa por ela, há algumas dicas que você pode seguir para conseguir se controlar e não se desesperar.

Permaneça parada no lugar da crise

Quando o ataque de pânico surgir, não se movimente até a crise passar. A falta de controle sobre si pode causar algum acidente.

Identifique o que está gerando ansiedade

Perceba qual foi o gatilho que desencadeou o ataque de pânico: dívida, insegurança no trabalho, crise conjugal, medo de assalto. Identificar o que causa a sua crise é o primeiro passo para que você consiga passar por ela.

Foque no momento presente

Lembre que a crise é passageira e que os sintomas físicos logo irão passar. Por isso, tentar focar no presente é uma ótima estratégia para voltar à realidade, como observar os ponteiros do relógio ou observar os objetos e lugares à sua volta.

Respire fundo e lentamente

A pessoa em crise costuma interpretar as sensações do seu corpo como se fossem sinais de que algo muito ruim vai acontecer. Por isso, aprender técnicas de respiração e aplicá-las neste momento podem fazer com que seu coração desacelere e você volte à realidade.

Combata os pensamentos ruins

Como os ataques de pânico são causados por um excesso de ansiedade e por interpretações erradas da realidade, costuma-se pensar nos piores cenários possíveis que podem acontecer. Por isso, afastar esses pensamentos negativos, lembrando de momentos bons e de pessoas que você ama, podem lhe trazer sensações de calma e paz.

Entenda que síndrome do pânico é algo sério

Não menospreze o ataque de pânico pelo qual você está passando. Se você fingir que não é nada e tentar continuar fazendo suas atividades normalmente, os sintomas podem, inclusive, piorar. Por isso, siga as recomendações tratadas em terapia e tenha paciência para que o tratamento traga resultados.

A síndrome do pânico é uma doença psicológica séria com sintomas que podem ser até físicos. Por isso, procurar uma ajuda profissional para entender os gatilhos e como tratar os ataques de pânico é essencial para a saúde mental da paciente.

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.